Poemas e poesias

Tempo

Brisa. Vento leve, rápido, efêmero. Esse foi você. ziguezagueando pela minha existência.
Pousou feito borboleta, das que a presença despretenciosamente se deseja
Soprou breve um ar de manhã de sol nessas minhas retinas desfeiadas.
Me fez deixar vícios, desafetos, dissabores
Adentrou devagar e devagar também se foi.
Breve vento esse seu nas minhas cortinas
Agora não há nem sequer um sopro
Ligeira foi a sua vida na minha
E ainda estático o que eu não consigo deixar de sentir.

Anúncios
Standard