Gastronomia

ansiosa pela tua partida

às vezes te sinto ir embora, se perdendo de mim. sensação tão ligeira que mal tenho tempo de pensar na figura tua como algo de quem me despedir. te pego me observando sempre à espreita, debruçado em cada ínterim, em cada interstício, sempre que algum sopro qualquer de paz tenta me visitar. sinto que a dependência tomou proporções em que não é tua vontade que nada mais esteja dentro de mim. nem amor, nem alegria, nem os risos, nem todas essas coisas que eu desejo tanto pros outros quando aniversariam. e eu acabo sempre às voltas, me perguntando porque você veio. eu nunca arrumei a casa pra te receber. eu nunca fiz convite pra você chegar.

ao meu pânico, com amor.

Anúncios
Standard